quinta-feira, 8 de julho de 2010

O que você sente ao ver essa cena?


Essa cena rodou o mundo, ela representa o grande descaso com a vida humana, uma criança morrendo de fome, a poucos centímetros um imponente urubu, observando e esperando pacientemente o momento de se apossar deste corpo cuja vida se esvai sem esperança.
Mas essa cena também representa o quadro espiritual de muitas e muitas crianças que estão morrendo e se definhando aos poucos, bem próximas a nós. À espreita muito mais voraz que o urubu da cena, que espera para dar o bote, Satanás não espera; ataca sem piedade, para matar, roubar e destruir a criança faminta e sedenta de Deus.
As crianças não são imunes aos ataques de satanás. Na verdade, imagino que em sua escala de prioridades as crianças devem aparecer no topo da lista, como principal alvo.
Efésios 5:15 nos orienta a remir o tempo, pois os dias são maus. Estamos vivendo tempos realmente difíceis e nossas crianças estão inseridas nesse contexto, mas se olharmos para alguns fatos históricos veremos que Satanás sempre elaborou planos estratégicos para atacar as crianças. Ele sabe que uma criança salva por Jesus e cheia do Espírito Santo pode abalar o inferno.
Encontramos no antigo e no novo testamento dois ataques marcantes contra as crianças hebréias. Em Êxodo 1: 15 – 22, vemos faraó sendo usado para matar todas as crianças nascidas do sexo masculino. Na passagem relatada em Mateus 2: 16 – 18, o rei Herodes, enfurecido, manda assassinar todos os meninos de dois anos para baixo. Teria sido uma grande coincidência o assassinato de crianças de dois anos para baixo? Não creio! O inimigo sabe a poderosa influência de uma criança.
Na segunda guerra mundial houve um homem que pretendeu mudar o futuro da Alemanha e traçou um plano para exterminar a raça judia sobre a terra e manipular a genética até formar uma raça pura. Matou milhões de judeus para que desaparecesse o povo de Deus e logo escolheu óvulos e espermatozóides, mães e pais sobre a base de uma visão genética diferente.
Tudo isso com o objetivo de um futuro exército perfeito, que serviria a uma nação perfeita. Essa idéia diabólica surgiu de um fundamento lógico tantas vezes por nós desprezado: para modificar uma raça há que se modificar as crianças! Transforme uma criança e você verá transformado todo um futuro.
Quando Deus decidiu mudar o destino da humanidade e da condição do homem, Ele o fez por meio da vinda de um bebê. Ele poderia ter escolhido um adolescente, um jovem ou um adulto. Com toda a sua soberania e poder, poderia ter utilizado muitas outras opções para nos enviar o Salvador, entretanto, Deus preferiu um bebezinho, que nasceu, cresceu e passou por todas as fazes do desenvolvimento humano, até se tornar um adulto e concretizar a obra a qual foi enviado.
Desde os tempos bíblicos até os nossos dias a história comprova que os ataques de Satanás às crianças não são estratégias recentes.
Satanás ataca as crianças desde a mais tenra idade e suas estratégias são as mais diversas. Vão desde práticas semelhantes às realizadas no passado, até as mais conhecidas nos nossos dias: benzeduras, sacrifícios, oferecimento a guias espirituais (demônios), etc.
Estratégias de ataque também estão disfarçadas na televisão, cinema, videogames, na literatura, na educação, festas, brincadeiras, internet, etc. Não estou afirmando que tais atividades sejam malignas ou pecaminosas, mas que precisamos estar atentos àquilo que nossas crianças têm acesso; é preciso orientá-las.
Conta-se que um homem passava pela praça em que dois pedreiros estavam trabalhando. Ao se aproximar de um dos pedreiros, o homem perguntou: “O que você está fazendo?”, ao que o pedreiro respondeu: “Estou assentando tijolos”. Em seguida o homem fez a mesma pergunta para o outro pedreiro, e este lhe respondeu: “Estou começando a construir um grande edifício”.

Sob qual perspectiva você tem olhado para as crianças que o Pai lhe tem confiado? Você as vê como um grande edifício a ser construído ou apenas como alguns tijolos a serem assentados?
Retirado do Livro: Pastoreando as crianças desta geração - Claudia Guimarães.

2 comentários:

Anônimo disse...

isso mostra o quanto devemos dar valor a vida que temos!OBRIGADO DEUS!!!!!!

Tânia de Moraes disse...

Sinto vergonha... Dou graças, sim, pelo que tenho, mas mesmo sendo pouco, tenho muito mais do que crianças como essa... Sinto vergonha porque, com tantos cristãos no mundo, ainda não conseguimos fazer o que Jesus nos disse... ainda não cumprimos nossa missão!
Que nosso Deus Uno e Trino nos perdoe e continue a nos conduzir com e para o AMOR...

Não se importa você???

Não se importa você???
Que almas estão presas? Que milhões tão perdidas? Que elas vivem sem paz? E que lutam e choram em vão? Que sem Deus morrerão, porque ninguém lhes tráz boas novas de paz e perdão???

Só Jesus

Só Jesus
"Respondeu-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao pai se não por mim." Jo 14:6 - A Humanidade tem um problema sério... Somos separados de Deus, e não há nada que possamos fazer para mudar isso... Nem mesmo uma vida inteira praticando boas obras poderá nos fazer filhos de Deus. Nada... Absolutamente nada que façamos poderá nos levar a Deus. E sabendo disso, o Senhor providenciou uma solução... Enviou o seu único filho, para fazer por nós aquilo que nós mesmos não podemos fazer: Pagar o preço por nossos pecados. E essa é a única forma de nos tornarmos filhos de Deus: Aceitando a obra redentora de Cristo. Eu preciso disso, você precisa disso... Todo mundo precisa... Nossas crianças também precisam saber!!!

É Reconfortante saber que Ele faria tudo novamente...